-



Tour de France 2013 – 1ª Etapa: Provavelmente um dos finais mais conturbados da história do ciclismo

   
   
  O ônibus engastalhado na linha de chegada.  



O Tour de France 2013 começou com uma etapa EXTREMAMENTE conturbada no final. Um ônibus emperrou em cima da linha de chegada, tombos aconteceram e Marcel Kittel ganhou.

Hoje era certo de que o pelotão viria para a chegada, mas não se podia imaginar a confusão que iria acontecer nos últimos 10km de prova.

E uma pequena confusão também aconteceu logo no início, quando o grande favorito para vencer a competição, Chris Froome (Sky) caiu, ainda na zona neutralizada, logo na largada, mas ele se levantou sem machucados.

A fuga do dia, que era formada por Jerome Cousin (Europcar), Juan José Lobato (Euskaltel-Euskadi), Lars Boom (Belkin), Juan Antonio Flecha (Vacansoleil-DCM) e Cyril Lemoine (Sojasun) e saiu logo após a largada, foi neutralizada com 38km para o final e o pelotão começou a colocar um ritmo alucinante e perigoso pelas estreitas estradas que levavam para Bastia, onde aconteceria a chegada da prova.

Dois tombos aconteceram hoje por conta da mal colocação de placas publicitárias durante o percurso. O Carrefour, colocou banners publicitários rente a pista onde estavam passando os ciclistas. Alguns ciclistas acabaram encostando os pedais e arrancaram os banners… Logicamente acabaram caindo.

Um primeiro tombo legou Johnny Hoogerland, que há alguns anos se enrolou em uma cerca de arame farpado durante uma etapa do Tour e logo depois outro tombo aconteceu e vários ciclistas caíram.

O Pelotão vinha voando pela pista, faltando 10km para o final, quando a imagem da transmissão mostrou a linha de chegada, com o ônibus da Orica Green Edge, que se enganchou no pórtico de chegada. O ônibus era alto demais e ficou preso.

Quando faltavam 5km para o final o ônibus ainda estava preso em cima da linha. Os fiscais da prova tentaram esvaziar os pneus do ônibus, mas não deu certo… De última hora eles deram ré no veículo e o tiraram da pista.

Um tombasso tirou Cavendish, Sagan e Greipel do Sprint

Para quem queria ver a "briga dos gigantes", ficou chupando dedo….

Um tombo muito feito com menos de 5km para o final da etapa derrubou Sagan (Cannondale) e emperrou Cavendish (Omega-Pharma). Greipel (Lotto-Belisol) acabou tento a bike danificada e não conseguiu mais ir com o pelotão.

Sagan ficou um tempo sentido dor, mas depois subiu na bike e continuou. Cavendish não chegou a cair.

Para aumentar ainda mais a lista de feridos… Na última curva do dia, faltando 500 metros para a chegada, Matt Goss (Origa Green-Edge) acabou caindo.

Marcel Kittel (Argos Shimano) que é um dos últimos grandes sprinters que ainda estavam vivos no pelote, conseguiu dar uma belíssima arrancada e superou o Alexander Kristoff (Katusha) e o jovem ciclista Danny Von Poppel (Vacansoleil-DMC), que tem apenas 19 anos.

Por conta da grande confusão, a organização da prova resolveu deixar todos os ciclistas com o mesmo tempo, sem prejuízo na classificação geral, apesar de a queda ter acontecido antes dos 3km de prova.

Explicando: Em etapas planas, se uma queda acontece com menos de 3km de prova… O ciclista que caiu não perde tempo em relação ao grupo

Resultados

1 Marcel Kittel (Ger) Team Argos-Shimano 4:56:52
2 Alexander Kristoff (Nor) Team Katusha
3 Danny Van Poppel (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team
4 David Millar (GBr) Garmin-Sharp
5 Matteo Trentin (Ita) Omega Pharma – Quick-Step Cycling Team
6 Samuel Dumoulin (Fra) AG2R La Mondiale
7 Gregory Henderson (NZl) Lotto Belisol
8 Jurgen Roelandts (Bel) Lotto Belisol
9 Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team
10 Kris Boeckmans (Bel) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team
Classificação Geral

1 Marcel Kittel (Ger) Team Argos-Shimano 4:56:52
2 Alexander Kristoff (Nor) Team Katusha
3 Danny Van Poppel (Ned) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team
4 David Millar (GBr) Garmin-Sharp
5 Matteo Trentin (Ita) Omega Pharma – Quick-Step Cycling Team
6 Samuel Dumoulin (Fra) AG2R La Mondiale
7 Gregory Henderson (NZl) Lotto Belisol
8 Jurgen Roelandts (Bel) Lotto Belisol
9 Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team
10 Kris Boeckmans (Bel) Vacansoleil-DCM Pro Cycling Team

Fonte: Pra quem pedala