-



Os favoritos do Mundial de CRI, Martin tentará o tri e Wiggins salvar o ano

   
  Foto: Graham Watson  

Após o início do Campeonato Mundial com o contrarrelógio por equipes no último domingo (22), a cidade de Florença terá na quarta-feira (25) a primeira disputa individual da Elite Masculina. Agora defendendo seus países, os ciclistas farão o CRI. Atual bicampeão, Tony Martin (ALE) deverá ter em Bradley Wiggins (GBR) seu maior rival. Fabian Cancellara (SUI) e Taylor Phinneu (EUA) são outros nomes fortes na disputa por medalhas.

O trajeto será basicamente o mesmo feito pelas equipes no domingo, com exceção a algumas mudanças na chegada. No total serão 57,9 km. A única subida está logo no km 7. Na sequência são quase 50 km planos até o trecho final, mais técnico e cheio de curvas na cidade de Florença.

Isso já dá uma boa vantagem a Tony Martin, que ajudou a Omega Pharma a vencer o CRE. No ano o alemão tem oito vitórias em etapas de contrarrelógio. No entanto, vem de derrota para Fabian Cancellara no CRI da Vuelta.

Já Wiggins tem no Mundial seu grande objetivo do semestre. Após fracassar no projeto Giro d'Italia, o britânico focou seus treinos na melhora do contrarrelógio. Agora o britânico está entre 7 e 8 kg mais pesado do que em relação à época em que venceu o Tour de France 2012. Como resultado, venceu o CRI do Tour da Polônia e do Tour of Britain, competição a qual acabou como campeão. No ano passado, Wiggins foi medalha de ouro na prova de contrarrelógio individual dos Jogos Olímpicos de Londres derrotando justamente Tony Martin, prata na ocasião.

Tetracampeão da prova (2006, 2007, 2009 e 2010), Cancellara tentará retomar o posto de melhor contrarrelogista do mundo. Para isso conta com três vitórias em etapas do tipo no ano: Campeonato nacional, Tour da Áustria e Vuelta a España. No entanto, como seu foco também está na prova de estrada, não se sabe até que ponto o suíço poderá se poupar.

Atual vice-campeão mundial, Taylor Phinney tentará um novo lugar no pódio. Porém, o jovem norte-americano de 23 anos ainda não venceu CRI no ano. Sua maior conquista neste tipo de prova veio em 2012 quando venceu a etapa inicial do Giro d'Italia.

Os quatro serão os últimos ciclistas a largar na quarta-feira.

Fonte: prologo