-


 
  Lance Armstrong assumiu o uso de substâncias proibidas em entrevista a Oprah Winfrey

Lance Armstrong não devolverá premiação financiada por patrocinadora

 

Os três títulos da Volta da França conquistados  quando patrocinado pela SCA Promotions, entre 2001 e 2003, renderam US$ 12 milhões (aproximadamente R$ 24 milhões) aos cofres de Lance Armstrong. O flagra no maior caso de doping da história do ciclismo e a confissão pública do norte-americano em entrevista à apresentadora Oprah Winfrey levaram a empresa a pedir o reembolso da premiação, decisão não acatada por Armstrong.

“Meu único ponto é que, no meu entendimento, nenhum atleta já devolveu ou reembolsou sua premiação. Eles são suspensos, mas ninguém teve que devolver seus salários”, afirma Tim Herman, advogado do ex-ciclista, em entrevista ao jornal norte-americano USA Today Sports.

O advogado da SCA, Jeff Tillotso, rebate as declarações de Herman revelando que Armstrong havia jurado que não utilizaria substâncias proibidas nas provas em que a empresa daria premiações em caso de bons resultados.

“Agora ele nos diz, através da Oprah (Winfrey), que ele mentiu quando nos disse que era um ciclista limpo. Ele se dopou em todas aquelas corridas e a USADA (Agência Antidoping dos EUA) e a UCI (União Ciclística Internacional) oficialmente caçaram seus títulos. Sob estas circunstâncias, meu cliente naturalmente quer o seu dinheiro de volta”, diz Tillotso, em entrevista à emissora BBC.

Além de se recusar a reembolsar a SCA Promotions, Armstrong deve tentar a diminuição de sua pena junto à UCI e à Wada (Agência Mundial Anti-Doping). Para isso, porém, o norte-americano terá que agendar confissão detalhada e comprometer-se a cooperar com as instituições em outras investigações.

Segundo Herman, Armstrong irá ajudar no combate ao doping independente da diminuição de sua pena e da liberação para atuar no triatlo ou em provas de corrida, como deseja.

“Ele não espera nada em troca e a sua oferta (para cooperar) não está ligada à confissão. Mas um banimento de oito anos é como uma vida inteira para Armstrong”, conclui o advogado do ex-ciclista, que terá 49 anos ao final de sua pena.

Fonte: networkedblogs