-


Nairo Quintana assume a liderança do Tour de San Luis

  Fotos de divulgação  
   
 

Nairo Quintana na prova de contrarrelógio em San Luis

 
   
  Pódio da 5ª etapa do Tour de San Luis  


O italiano Adriano Malori, da Movistar, é o mais rápido no contrarrelógio

O italiano Adriano Malori (Movistar) foi o mais rápido na prova de contrarrelógio na 5ª etapa do Tour de San Luis, na Argentina, nesta sexta-feira (24 de janeiro). Mas, o que todos queriam ver era se o colombiano Nairo Quintana (Movistar) iria conquistar a liderança da competição. O ciclista estava a apenas 4s do líder geral, o norte-americano Phil Gaimon (Garmin-Sharp). Quintana fez um excelente contrarrelógio, ficou com o 17º melhor tempo, e cumpriu a missão.

Nairo Quintana é cada vez mais o favorito para levar o título já que, neste sábado, a 6ª etapa será mais uma vez ideal para os escaladores. O percurso de 184,4km entre Las Chacras e Merlo leva o pelotão novamente ao alto, desta vez no Mirador del Sol, a 1.450 metros, com uma subida de 7 quilômetros suave, mas que, no final, conta com rampas de até 15%.

O colombiano abriu 26 segundos de vantagem sobre Gaimon na classificação geral. O argentino Sergio Godoy (San Luis Somos Todos) é o 3º, a 2min01s.

Na prova de crono, disputada em San Luis, o melhor tempo foi de Malori, com 22min11s. O norte-americano Taylor Phinney (BMC) foi o 2º colocado, com o tempo de 22min14s e o argentino Jorge Giacinti (San Luis Somos Todos) ficou na 3ª colocação, com 22min40s.

Neste domingo, a competição termina com 148,1km entre San Luis e Terrazas del Portezuelo.

OS CINCO PRIMEIROS DA ETAPA
1 – Adriano Malori (Movistar) 22:11
2 – Taylor Phinney (BMC) 22:14
3 – Jorge Giacinti (San Luis Somos Todos) 22:40
4 – Lawrance Warbasse (BMC) 22:59
5 – Andrey Amador (Movistar) 23:03

OS CINCO PRIMEIROS DA GERAL
1 – Nairo Quintana (Movistar) 17:18:14
2 – Philip Gaimon (Garmin-Sharp) a 26s
3 – Sergio Godoy (San Luis) a 2:01
4 – Enzo Moyano (San Luis) a 2:17
5 – Marc de Maar (UnitedHealthcare) a 2:18

Resultados completos AQUI


Fonte: bike magazine