Aluguel de bicicletas em São Paulo

Prefeito Gilberto Kassab andou em um das bicicletas do programa Bike Sampa na manhã desta quinta-feira (24)

Paulistano já pode alugar bicicletas de graça pelas ruas da cidade
Sistema passou a funcionar em dez pontos da zona sul e atingirá toda capital até fim do ano
Vanessa Sulina, do R7


A partir desta quinta-feira (24), a população de São Paulo poderá alugar bicicletas de forma gratuita em vários pontos espalhados por São Paulo. O projeto Bike Sampa foi lançado no começo desta tarde em cerimônia na Cinemateca, na Vila Mariana, zona sul da cidade. O local é um dos pontos que será feito o aluguel de bikes. Inicialmente, estão funcionando dez estações – interligadas em um raio de 1km - com mil bicicletas à disposição no bairro da Vila Mariana.
O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), participou do lançamento do projeto e disse que a convivência entre veículos como carros e ônibus e a bicicleta é algo que "deixa a desejar em São Paulo". O Bike Sampa, segundo ele, é mais uma forma de tentar melhorar esta integração.

— Felizmente, conseguimos implantar ciclovias, ciclorrotas, que estão não só vinculadas ao lazer, mas também à mobilidade urbana. Esse projeto nos dá a oportunidade de melhorar a expectativa futura em relação a bicicleta. No dia que São Paulo completar 400 mil pessoas passeando na ciclofaixa aos domingos, posso dizer que a cultura da bicicleta foi estabelecida.

Os interessados em usar o sistema terão que se cadastrar pela internet no site www.bikesampa.com e poderão usar o equipamento por 30 minutos ininterruptos, quantas vezes por dia desejar. Após o tempo, o usuário terá que estacionar a bicicleta em qualquer uma das estações por um intervalo de 15 minutos. Caso queira utilizar o veículo sem pausa, serão cobrados R$ 5 por cada 30 minutos.

O secretário municipal de Transportes, Marcelo Branco, afirmou que em 30 minutos é possível andar de 4 km a 5 km. 

— A grande preocupação era pensar o que os munícipes ganhariam com isso. O projeto foi desenvolvido pensando em interligar transportes coletivos com a bicicleta. A utilização deve se estimulada para que seja nesses 30 minutos.
Apresentador e espécie de padrinho do projeto, Luciano Huck se diz entusiasmado. Para ele, a bicicleta precisa ser usada como um "meio de transporte de verdade".

— Ando cerca de 70 km por semana de bike. Além de ser o esporte que tenho mais afinidade, também uso como forma de transporte, não só como forma de lazer. Ela é um dos meios essenciais para desafogar o trânsito e criar algo bacana e limpo. Espero que São Paulo abrace a causa e a bicicleta faça parte do cotidiano. Espero que também as pessoas comecem a respeitar os ciclistas, isso é fundamental. 

O projeto Bike Sampa é um acordo público privado com patrocínio do banco Itaú e prevê o compartilhamento de 3.000 bicicletas disponibilizadas em 200 estações espalhadas por todas as regiões de São Paulo até o fim deste ano.

Funcionamento 
As estações funcionarão alimentadas por energia solar e serão interligadas por sistema de comunicação sem fio, via rede GSM e 3G, permitindo que estejam conectadas com uma central de controle 24 horas por dia. A central irá monitorar em tempo real toda a operação do sistema. Será possível atender os usuários via celular e call center. Também será possível checar pelo celular se existe ou não o equipamento disponível no ponto mais próximo. 

Exemplo carioca 
O Rio de Janeiro foi a primeira cidade do País a realizar o empréstimo gratuito de bicicleta. Na capital carioca, o sistema começou a funcionar no final de 2011. Atualmente, são 600 bicicletas, 66 mil usuários cadastrados e cerca de 4.000 pessoas circulando em bikes alugadas por dia.

Fonte portal R7


.